Comunicações



English, Music and Dancing Broadway Musicals in Public School

Adriana Falqueto Lemos – UFES

Bruno Mendes Lannes – UFES

Thainá Ferrari – UFES

The lack of interest and involvement among the students from low-class public schools has been for a long time recognized, but not yet considered as a result of the lack of appropriate methodology. Hence, a new approach already widely studied – the drama-based classrooms, including kinesthetic and musical techniques – is revisited focusing on its application and its effectiveness in this context. The literature reviewed revealed that existent theories on drama techniques are very effective in EFL classroom context in the acquisition and fixation of proficiency as well as a motivational boost. Further research will lead to the application of these concepts in real environment that will provide background to a more refined English teaching approach.

Key-words: motivation • drama-based classes • EFL 

Línguas em contato: O italiano e o português na zona rural de Marechal Floriano, ES

Allan Costa Stein – UFES

Rita Daniele Liberato – UFES

A imigração italiana para as montanhas capixabas é um marco na cultura e na história dos moradores da região serrana do Espírito Santo, e o dialeto italiano, trazido pelos então imigrantes, influenciou a forma de falar dos capixabas que mantiveram contato com eles na época da ocupação. Este projeto de pesquisa procura analisar a fala dos habitantes da região de Marechal Floriano, na visão da Sociolinguística Quantitativa, a fim de investigar as interferências, na língua portuguesa, provocadas por esse contato. Com base nessa teoria, serão entrevistados moradores, selecionados de acordo com a faixa etária, sexo e grau de escolarização. Esta pesquisa se justifica, entre outros fatores, pela contribuição que dará às pesquisas linguísticas no estado, já que não há registros de pesquisas abordando a mesma temática no Espírito Santo.

Palavras-chave: Línguas em contato • Sociolinguística Quantitativa • Imigração italiana no Espírito Santo   

Édipo e Narciso: Leituras psicanalíticas de Um copo de cólera e Lavoura Arcaica, de Raduan Nassar

Ana Cláudia Araujo de Lima – UFES

Apesar de curta, a obra de Raduan Nassar é bastante vasta em possibilidades. Na presente pesquisa, busca-se apresentar duas de suas três únicas obras (Lavoura Arcaica e Um copo de cólera), sob o viés da psicanálise e, mais especificamente, das teorias psicanalíticas do Narcisismo e do Complexo de Édipo, trabalhar-se-á as relações de poder e erotismo, bem como as características de personalidade e os muitos conflitos que regem a personagem masculina de Um copo de cólera e o protagonista André de Lavoura Arcaica. Para tanto, no que concerne às teorias psicanalíticas das temáticas abordadas, encontra-se suporte principalmente nos escritos de Freud e Lacan e de outros autores contemporâneos que partilham da mesma linha de ideias destes estudiosos.

Palavras-chave: Leituras psicanalíticas • poder • erotismo.

Produção de Texto com foco em notícia: Uma proposta para o ensino

Andréia Daniele de Sá – UFES

Esta comunicação tem como objetivo mostrar uma proposta de ensino de produção de texto como foco no gênero notícia, suporte jornal partindo da teoria sobre os gêneros textuais para depois fazer uma análise dos livros didáticos que abordam o assunto e por fim mostrar a proposta de ensino e como foi a aplicabilidade desta proposta na sala de aula. Além do mais a proposta de ensino foi aplicada aos alunos do sétimo ano do ensino fundamental em uma escola particular, mostrarei também através dos trabalhos feitos pelos alunos como foi feita toda a apresentação desta sugestão de ensino.

Palavras-Chave: Gêneros Textuais • coesão • coerência • aspectos léxicos gramaticais • aplicabilidade • material didático como suporte

Dealing with Meaning: Analyzing Public high School student’s English Reading Levels for the Enem

Angelica C. Barros – UFES

According to an article of the Rural Federal University of Pernambuco (UFRPE) the Enem exam was created in 1998 and this year (2010) is the first time that the exam adds foreign languages to the test. Therefore, the aim of the project is to verify if the high school students from a public school have enough English reading skills to achieve (at least) an average score on the Enem. This will be confirmed by observing eight hours of reading classes and by analyzing the reading materials used. In addition, a questionnaire based on the OCEMs will be used in order to state if the educator follows its suggestions when teaching reading. The objectives then are to observe what reading activities are used and how they are used and verify if the students have enough English reading skills to achieve (at least) an average score on the Enem. The results of the project are still pending.

Key-words: public high school students • reading skills • OCEMs • Enem

A construção da moral em O cobrador – uma leitura do conto de Rubem Fonseca

Arnon Tragino – UFES

Buscou-se pensar, no presente trabalho, a partir do conto “O cobrador”, de Rubem Fonseca, a moral, ficcionalizada. Assim, teve-se como foco o tratamento ficcional da moral exposto no texto fonsequiano: como suas construções, aspectos e pertinências se realizaram nas malhas do texto artístico. Em específico, as ações ditas “imorais” do personagen-protagonista de “O cobrador” foram analisadas, à luz da crítica de Friedrich Nietzsche sobre o tema, contida em seu livro A Genealogia da Moral, a fim de expor como suas prAáticas se constituíram, e, observando, entretanto, se tais ações foram efetivamente “imorais”.

Palavras-chave: Moral Friedrich Nietzsche • O cobrador • Rubem Fonseca

Distantes estão os nobres falares: uma leitura de “ ‘Per quant’ eu vejo”, de Martin Moya

Bárbara Barros Bastos – UFES/PIIC/FAPES

 Estuda a cantiga moral ou sirventês “Per quant’ eu vejo”, de Martin Moya, trovador-clérigo do século XIII, e sua relação com uma das três maneiras de conversação prescritas em Las siete partidas de Afonso X, o jugar de palabra, norma a partir da qual o trovador cria cantigas em que, evitando aborrecer os cortesãos alvos do escárnio, brinca burlescamente com o avesso de suas qualidades. Considerando que a cantiga moral parece se eximir das características jocosas e lúdicas daquela maneira de trovar e conviver em corte, busca analisar a noção e o alcance do jugar ai de palabra na produção desse tipo de cantiga satírica. Fundamentam o trabalho as investigações de Luciana Stegagno Picchio, sobre as cantigas de Moya; de Jesús Montoya Martínez, sobre o jugar de palabras, e de Graça Videira Lopes, sobre a sátira galego-portuguesa.

Palavras-chave: Cantigas satíricas galego-portuguesas • Cantigas satíricas e jugar de palabras • Martin Moya – Cantigas satíricas

A Influência do pomerano na linguagem escrita dos habitantes de Santa Leopoldina

Bruna de Souza Zen – UFES

O projeto irá abordar a influência que o dialeto pomerano exerce na linguagem escrita da sociedade de Santa Leopoldina, cidade localizada na região central do Espírito Santo, onde vivem hoje cerca 120000 descendentes de pomeranos. Como é de conhecimento geral, o dialeto possui grande influência na fala da população, já que o pomerano é muitas vezes a primeira língua falada dentro das casas, entre as famílias, sendo que muitas vezes o estudante tem seu primeiro contato com a língua portuguesa na escola. Essa avaliação será realizada através da coleta de textos produzidos por alunos de primeiro grau, do meio rural e urbano.

Palavras-chave: Influência • dialeto • fala • escrita • sociedade.

Sierva María e Nhinhinha, Seria loucura?

Cinthia Belonia – UFES

Estudo de comparação entre duas personagens: Sierva María de Todos los Angeles, da obra Del amor y otros demonios, de Gabriel García Márquez, e Nhinhinha, do conto “A menina d ela” de Guimarães Rosa, visando entender o comportamento das duas meninas que é considerado, pelas pessoas da convivência de ambas, anormal. Para esta abordagem serão utilizados textos críticos de Michel Foucault.

Palavras-chave: Sierva María • Nhinhinha • loucura • comportamento

Estudo do Léxico: Análise de Verbos de Percepção

Cristiane de Oliveira do Carmo – UFES

Os predicados designam as propriedades ou relações que estão na base das predicações que se formam quando eles se constroem com os seus argumentos, além de possuírem propriedades sintáticas e semânticas e restrições de seleção (NEVES, 2000: 25). Os verbos de percepção representam uma subclasse com características peculiares, no que tange a seleção de seus argumentos. Na tentativa de descrever a estrutura argumental de verbos como: ver, olhar, enxergar e etc. lançaremos mão da teoria de valências, de casos e funcional. Diversos fatores, como a funcionalidade e a dimensão pragmática desses verbos, tornam esse estudo relevante, em que se poderá obter resultados de uma descrição mais precisa da estrutura oracional, bem como uma reclassificação dos elementos que estão envolvidos no esquema argumental. O corpus se constitui de textos extraídos do sítio da Revista Veja.

Palavras-chave: Verbos de percepção • Funcionalismo • Gramática de Valências

A (des)estrutura dos laços afetivos e psicológicos, em “Os Laços de Família”: um olhar crítico de novos modelos familiares contemporâneos.

Cristiano Junca – UFES

Este resumo abordará, sucintamente, como foi formada e qual é a necessidade real de se constituir uma família unicelular até os dias atuais. Por meio de uma análise de percurso histórico, pretende-se discutir as novas configurações familiares existentes hoje perante uma sociedade globalizada. A base para esta pesquisa e observações é o conto “Os Laços de Família”, de Clarice Lispector. Para tanto, far-se-á uma análise crítica e meticulosa do modelo familiar que impera na narrativa. Além disso, outro ponto abordado será a vida psicológica e os laços afetivos vividos pelos personagens no texto em discussão.

Palavras-Chave: família contemporânea • modelos de família.

Humor e gênero fábula

Dayana Vicente Gualberto – UFES

A partir do estudo das fábulas “A ambição superada” e “O problema educacional”, retiradas da obra de Millôr Fernandes (1991), este trabalho objetiva não só compreender a atuação dos mecanismos linguísticos na constituição do humor, mas também caracterizar o gênero fábula, levando-se em consideração para isso o gênero como um todo e, em particular, as fábulas de Millôr. Em termos de referencial teórico, o estudo será embasado na perspectiva de Mikhail Bakhtin (2003), quanto à caracterização do gênero, e nas considerações de Travaglia (1992) e Carmelino (2009), quanto aos mecanismos linguísticos responsáveis por gerar a comicidade. Em uma análise prévia, considerando-se que este trabalho faz parte de nossa pesquisa de Iniciação Científica, o humor nas fábulas selecionadas deve-se especialmente à contradição e à cumplicidade.

Palavras-chave: Gênero • fábula • humor • mecanismos lingüísticos • Millôr Fernandes

O Álbum de Família na mira da crítica: notas sobre a crítica literária e o texto teatral rodriguiano

Fernanda Maia Lyrio – UFES

O estudo tem por intuito contextualizar a peça Álbum de Família – escrita em 1945 pelo teatrólogo brasileiro Nelson Rodrigues – no cenário da crítica literária nacional.  Classificada pelo próprio autor como uma tragédia, a supracitada peça arrebatou acirradas e calorosas discussões por parte dos críticos literários que se dispuseram a cotejá-la. Após (re)conhecer o sucesso de público e crítica das obras A Mulher Sem Pecado (1941) e de Vestido de Noiva (1943), Nelson viu-se diante de acusações pautadas em julgamentos controversos acerca de sua estética dramática, pois Álbum de Família nega por completo a ocultação dos conflitos sociais e, principalmente, a tradição teatral de esconder por detrás de uma espécie de “superego gigante”, os impulsos primitivos do ser humano, como a agressividade, a sexualidade e o incesto.

Palavras-chave: Crítica Literária • Álbum de Família • Nelson Rodrigues

Toponímia Capixaba – Resultados iniciais

Filipe Siqueira Fermino – UFES

Este projeto pretende identificar os topônimos dos municípios do Estado do Espírito Santo que possuem origem etimológica diretamente vinculada às línguas indígenas, em especial o Tupi, e buscar por um equivalente em português, de acordo com os critérios estabelecidos por Teodoro Sampaio e Luis Caldas Tibiriçá. A metodologia do estudo divide os topônimos por termos aglutinados, compostos ou simples. Serão apresentados neste congresso os resultados iniciais da pesquisa, a partir da comparação em dicionários Tupi-português dos lexemas que compõem os topônimos e suas hipóteses de tradução. Também apresentaremos um quadro das variações dos topônimos capixabas, que se referem aos acidentes geográficos, à fauna, ou à flora.

Palavras-chave: Geolinguística • Toponímia• Tupi • Espírito Santo

A epêntese no português capixaba

Flávia da Silva Canto – UFES

Jocélia Moreira Albani – UFES

O falante capixaba tem um traço lingüístico diferencial de outros falantes brasileiros, caracterizado pelo acréscimo ou troco das vogais “u” e “i” no meio do vocábulo, esse diferencial é definido como epêntese. Considerada como fenômeno diacrônico, a epêntese é uma mudança fonética, como fato sincrônico, metaplamos. No subprojeto “Emprego da epêntese no Espírito Santo” temos como objetivo descrever o processo de epêntese e traçar possíveis isófonas, contribuindo assim para a descrição do português capixaba.

Palavras-chave: fonética • epêntese • isófonas.

“Quem não sabe, dança”: a construção do humor em jingles da Tigre

Franciely Corrêa de Freitas – UFES

Partindo da análise dos jingles humorísticos da campanha publicitária “Quem não sabe, dança”, da empresa Tigre, o presente trabalho objetiva verificar quais são os mecanismos linguísticos mais recorrentes em sua construção do humor, bem como caracterizar o gênero textual jingle. Para fundamentar nossas análises, tomaremos como base os pressupostos da Linguística Textual de base sociocognitivista, a concepção de gênero proposta por Bakhtin (2003) e a considerações de Carmelino (2009), Travaglia (1992) e Possenti (1998) em relação aos elementos linguísticos responsáveis pela deflagração do cômico. Como a finalidade discursiva do jingle é auxiliar na divulgação de certo produto, verificamos que o efeito humorístico presente nos jingles estudados funciona como mais um recurso persuasivo, contribuindo para a adesão do público.

Palavras-chave: Gênero • jingle • humor • mecanismos lingüísticos

As parceiras: uma proposta de leitura sob o viés da crítica feminista

Gabriela Nunes de Deus Oliveira – UFES

O artigo tem como objetivo analisar o romance As parceiras, de Lya Luft, à luz da crítica feminista, percebendo de que forma a condição social das mulheres da narrativa se reflete em suas vidas. Partindo da personagem principal Anelise e direcionando o olhar para aspectos da vida de outras personagens, procura-se observar a expressão do feminino nesse romance luftiano.

Palavras-chave: As parceiras • Lya Luft • crítica feminista

Heterogeneidade discursiva na construção do humor: uma análise de propagandas relacionadas à construção civil

Gláucia Santana Luccas – UFES

O presente trabalho analisa o modo como algumas propagandas relacionadas à construção civil, na tentativa de persuadir o consumidor, constroem uma situação cotidiana e utilizam o risível para desqualificar as escolhas por produtos de empresas concorrentes da anunciante, reprimindo tais ações nos personagens do anúncio e, pelo viés da identificação, no público.  Utilizando como base teórica os conceitos de Análise do Discurso, em especial as abordagens de Maingueneau (1997, 2004) e Authier-Revuz (1982, 2004), e os trabalhos de Bergson (1987) e Propp (1992) sobre o humor, pretende-se explicitar os processos em que o discurso propagandístico obtém a autoridade necessária à repressão de tais escolhas utilizando-se de um conjunto de discursos reconhecidos socialmente, o que configura marcas de heterogeneidade discursiva.

Palavras-chave: propaganda • humor • heterogeneidade discursiva

Considerações sobre literatura e cinema à luz das teorias da materialidade da comunicação e da intermidialidade

Geovana Martelo – UFES

Com o objetivo de estudar as relações de interferência entre cinema e literatura, foram escolhidas duas correntes teóricas que parecem oferecer novas perspectivas para abordar a questão da aproximação de meios expressivos diferenciados: os estudos sobre a materialidade da comunicação e os estudos de intermidialidade. Seguindo a ideia de MacLuhan que julga tão importante compreender o meio quanto à mensagem transmitida pelo próprio meio, essas duas teorias consideram os meios de comunicação como norteadores para a compreensão de aspectos ligados à definição de literatura, ao processo literário, ao suporte literário, bem como para uma visão sistêmica da linguagem literária relacionada a outras linguagens. Neste trabalho, serão expostos alguns aspectos dessas teorias que servirão como norteadores do estudo aproximativo entre literatura e cinema, assim como para a análise do texto literário.

Palavras-chave: Literatura • Cinema Materialidade da comunicação • Intermidialidade

O Tempo e o Espaço: Eixos em Suspensão em Gli Invisibili e Il Segreto Di Misty Bay

Igor Porsette – UFES

O tempo em Gli Invisibili e il segreto di Misty Bay (2000) é um fator bastante significativo para o próprio desenvolvimento da narrativa. É ele que decide o ritmo da história. No romance de Del Ponte, o tempo parece ter uma característica elástica, ou seja, parece poder se arrastar permitindo que os personagens façam uma regressão a acontecimentos relevantes para a compreensão da história no passado e, ao mesmo tempo, permite ao leitor fazer hipóteses sobre o desenlace das tramas, retardando o final surpreendente do texto do autor torinês. Paralelo ao tempo, o espaço é um outro elemento importante em qualquer narrativa, visto que ele estabelece uma ligação direta com o espaço “real” e suas funções no interior do texto (REUTER, Yves. 2004). Os lugares, dentro das narrativas, têm o objetivo de aproximar o espaço da história com o espaço não-ficcional de forma a ancorá-la e, portanto, refletir na obra o que é palpável. Os lugares físicos e mentais não seguem uma ordem cronológica. Podem-se aproximar os acontecimentos do livro às cenas de um filme, visto que há descrições minuciosas de ambientes, personagens e sensações. Baseando-nos nesses elementos, indicaremos uma possível leitura fantástica dessa obra italiana contemporânea. Portanto, em Gli Invisibili e il segreto di Misty Bay o tempo e o espaço são ainda mais instigantes, visto que se encontram em suspensão. Para a análise dessas questões utilizaremos, principalmente, Todorov (2004); Genette (1976), Marchese (1999) e Reuter (2004).

Palavras-chave: tempo • espaço • narrativa • suspensão

A reportagem e o humor do CQC

Janine Aparecida Bessa Banhos Gazzoli – UFES

O humor está presente nos mais diversos gêneros. Sua função vai além do simples fato de rir, uma vez que consiste em uma espécie de arma de denúncia, de revelar verdades e de flagrar outras possibilidades de visão de mundo. Partindo dessas considerações, este trabalho visa investigar os mecanismos linguísticos, verbais e não-verbais, que levam à construção do humor no gênero reportagem, o qual faz parte da esfera de comunicação jornalística, do quadro “Proteste Já”, do programa CQC – Custe o que Custar, exibido todas as segundas-feiras na Rede Bandeirantes de Televisão. Baseando-nos em pressupostos teóricos de alguns estudiosos como Bergson (2001), Possenti (1998), Travaglia (1992) e Carmelino (2009), dentre os vários recursos linguísticos que podem evidenciar o efeito cômico, destacamos neste estudo a ironia e o exagero.

Palavras-chave: Gênero • Reportagem • Humor • Ironia • Exagero

O rotacismo no falar capixaba

Josilaine Aparecida Mozer – UFES

 O presente trabalho tem como objetivo apresentar a distribuição espacial do processo de rotacismo no falar capixaba a partir da análise dos dados do Questionário Fonético-Fonológico do projeto Atlas Linguístico do Espírito Santo (ALES), contribuindo dessa forma para a descrição do falar desse Estado.

 Palavras – chave: dialetologia • rotacismo • cartas.

O Estudo das Relações Morfossintático-Semânticas do Verbo Passar

Juliene do Nascimento Dantas – UFES

Parte-se do pressuposto de que o estudo do verbo na língua portuguesa embora seja uma temática bastante abordada por lingüistas e estudiosos da área descritivo-sistemática da linguagem não foi totalmente acometida e, ainda, é possível reconhecer por meio do uso da língua que o verbo constitui estruturas diversas da abordagem apresentada pelas gramáticas como, por exemplo, a estrutura constituída pelo verbo passar + sn funcionando com outros sentido atribuídos pelo falante.  A questão que se coloca está relacionada ao reconhecimento dessa estrutura que foge ao padrão prototípico de fazer atravessar, bem como a definição de critérios para identificá-la, visto que é possível o verbo passar se realizar nas dimensões de verbo pleno, como suporte e ainda constituir expressões fixa. Neste estudo propõe-se uma descrição dos aspectos morfossintático-semânticos de duas ocorrências do verbo passar a fim de classificá-lo como verbo-suporte.

Palavras-chave: verbo • descrição • verbo-suporte

Língua, identidade e a Pragmática Social

Junia Zaidan – UFES

 A visão da Pragmática austiniana (AUSTIN, 1962) de que o uso da língua constitui ação em si reclama uma concepção de identidade (tanto das línguas quanto de seus usuários) como algo político por natureza e em constante estado de fluxo (MEY, 2001, LOPES, 2002). Discutimos aqui as implicações desses princípios para a construção de um aparato conceitual que contribua para a pedagogia de língua seja esta materna ou não.

Palavras-chave: Pragmática • identidade • ensino de línguas

O gol do torcedor-escritor: as relações entre o futebol e a literatura

Leilaine Chagas Garcia – UFES

Não é de se admirar que craques da nossa literatura possuam em sua bibliografia retratos do esporte mais popular do planeta. Registros históricos de conquistas, homenagens a grandes jogadores, declarações de amor ao clube do coração, imbuídos de pathos pelo tema, estão em manifestações literárias que exprimem o sentimento estreito do brasileiro pelo futebol. Sob a alcunha de dois dos reconhecidos nomes que se destacam na exploração dessa temática, o tricolor Nelson Rodrigues e o colorado Luis Fernando Verissimo são aqui convocados para a escalação do time de escritores contemplados por esta pesquisa, que pretende analisar e comparar crônicas de futebol publicadas, na mídia impressa, por ambos, evidenciando o narrador que constantemente se insere e se envolve na história que conta.

Palavras-chave: Crônicas • futebol • narrador

A constituição do humor em O batizado da vaca, de Chico Anysio

Luana Ferraz – UFES

O presente trabalho tem como objeto de estudo o conto O batizado da vaca, contido em livro homônimo, publicado pelo humorista e escritor Chico Anysio em 1972. Partindo dos pressupostos teóricos da Linguística Textual, temos como objetivo identificar os mecanismos linguísticos envolvidos na constituição do humor desse conto, levando em conta suas contribuições ao estudo da Linguística por evidenciar ocorrências relevantes para a compreensão do funcionamento discursivo dos textos e dos recursos da língua. Ao analisarmos o conto supracitado, verificamos, a partir das considerações de Travaglia (1992) e Carmelino (2009), que a exploração de estereótipos e a mistura de lugares sociais são mecanismos responsáveis pela deflagração do cômico nesse texto de um dos expoentes do humor brasileiro.

Palavras-chave: Chico Anysio • Conto • Humor • Mecanismos lingüísticos

Um Estudo da Unidade Lexical Cortar sob à Luz da Semântica de Frames

Maíra Mendes MagelaUFES

Este trabalho apresenta o desenvolvimento de uma pesquisa descritiva lexicográfica, baseada na Semântica de Frames (Filllmore, 2006), em que se descreveu a unidade lexical (UL) “cortar”, evocadora do frame “Experiência de dano corporal”. Nesse sentido, este trabalho admitiu como suporte teórico a noção de frame como uma estrutura conceptual complexa, a qual é organizada de tal forma que para compreender qualquer de suas partes é necessário o conhecimento do todo. Para a realização desta pesquisa, foi utilizado um banco de corpus eletrônico do português do Brasil, do qual foram extraídas as informações sintático-semânticas da UL “cortar”, por meio de processos automáticos e manuais de anotação.

Palavras-chave: Frame • Semântica de Frames • Unidade Lexical Cortar

Drummond nos Livros Didáticos e a (De)Formação do Leitor de Literatura

 Maria Amélia Dalvi – DLCE / CE / UFES

Este trabalho se ocupa da invenção de Carlos Drummond de Andrade como “o primeiro grande poeta público do Brasil”, a partir da veiculação reiterada de estereótipos poéticos e literários pelo livro didático de língua portuguesa e literatura destinado ao ensino médio. Caracteriza-se como relato parcial de uma pesquisa bibliográfico-documental, orientada pelos princípios teórico-metodológicos da História Cultural de matriz francesa. Dialoga com as noções de objeto cultural, representações culturais, práticas culturais, comunidades de interpretação e apropriação, no pensamento de Roger Chartier. Conclui que investigar o Drummond inventado pelos livros didáticos permite supor que literatura, que autores, que obras e que leitores a sociedade e, assim, a escola gostariam de ter, a despeito daqueles que efetivamente têm.

Palavras-chave: Carlos Drummond de Andrade. Livros Didáticos. Ensino de Literatura. Leitura.

Análise sociolinguística da influência do italiano no município de Castelo

Mayara Brunoro Cavalcanti – UFES

Natália Zanelato – UFES

 O distrito de Castelo recebeu muitos imigrantes italianos, nos séculos XIX e XX. Atualmente avultam os descendentes em todo o município, que desenvolvem atividades econômicas em todos os ramos de trabalho. Essa imigração e suas consequências foram temas de alguns estudos. Já esta pesquisa sociolinguística, em particular, pretende analisar a influência que os dialetos italianos deixaram na língua portuguesa falada na comunidade e o peso que os fatores sociais exercem no cotidiano das pessoas que ali residem. Para tanto, serão entrevistadas pessoas da zona rural e urbana de Castelo, divididas por idade, gênero e escolaridade. Objetiva-se, assim, verificar como a cultura italiana permanece viva nesse município.

Palavras-chave: Castelo • imigrantes italianos • pesquisa sociolingüística • tradições italianas

A paródia do rei-trovador em “Praz-mh a mi, senhor”

Nalini Brum Lima – UFES/PIIC/FAPES

Estuda a cantiga “Praz-mh a mi, senhor” de Dom Dinis, trovador português do século XIII-XIV, para discutir a tênue fronteira entre cantiga de amor, gênero reconhecido pela anônima Arte de trovar, e escárnio de amor, denominação moderna de Manuel Rodrigues Lapa para as cantigas satíricas em que ocorre a paródia dos temas da cantiga lírico-amorosa, como a cortesia e a mesura ou comedimento do enamorado diante da “senhor”. Observa, a partir dos estudos genológicos e histórico-literários de Gema Vallín e Santiago Gutiérrez García, os recursos retóricos adotados pelo rei-trovador, para compor sua cantiga no limite entre gêneros.

Palavras-chave: Lírica galego-portuguesa • Gêneros medievais – Escárnio de amor • Dom Dinis – Escárnio de amor

Os atos de ameaça às faces e as estratégias de Polidez: um estudo da relação entrevistador-entrevistado em ambiente de confronto

Natalia Muniz Marchezi – UFES

Orientadora: Profª Drª Maria da Penha Pereira Lins – UFES

Neste trabalho analisam-se pragmaticamente, tendo como base a noção de face, elaborada por Goffman (1980), e a Teoria da Polidez, de Brown e Levinson (1987), fragmentos de uma entrevista realizada com o prefeito de Vitória-ES, João Coser, publicada no dia 23 de Setembro de 2008 no Jornal A Gazeta (Vitória-ES). Neles observou-se como acontecem os atos de ameaça às faces positiva e negativa na relação entrevistador-estrevistado e quais estratégias de polidez eles utilizam para salvar e preservar as suas faces.

 Palavras – chave: Entrevistas impressas • Polidez • Construção de face

Nas linhas e entrelinhas das narrativas do tipo história: um estudo da organização enunciativa e polifônica

Raquelli Natale – UFES

Este trabalho detém-se ao estudo da polifonia presente no discurso narrativo do livro “Que história é essa”, de Flavio de Souza. Como aporte teórico-metodológico de análise será utilizado o Modelo de Análise Modular (MAM) desenvolvido por Roulet (1996, 2001) e seus colaboradores a fim de desvendar a organização enunciativa do texto e os diálogos possíveis permitidos pela intertextualidade. Acredita-se pois, parafraseando Bakhtin (1986), que um texto só ganha vida em contato com outro texto e, com base nesta premissa, na necessária presença do outro naquilo que se escreve, pretende-se dar conta das facetas do fenômeno intertextual que permeia a arte de narrar.

Palavras-chave: Narrativa • MAM • Intertextualidade

Um Estudo sobre a Influência Linguística da Bahia nos Falares do Espírito Santo

Renato Pereira Aurélio – Mestrando Estudos Linguísticos – UFES / Bolsista FAPES

Na proposta de comunicação ora apresentada, pretende-se discutir alguns resultados parciais da pesquisa A influência baiana nos falares do Espírito Santo: implicações sob os aspectos dialetológicos, a qual segue princípios de Dialetologia. Considerando-se o fato de o norte de Minas ser caracterizado como de fala baiana (ZÁGARI, 2005), a hipótese que se levanta é de que parte do Espírito Santo apresenta processo semelhante. Nesta perspectiva, o objetivo do estudo é avaliar a possível presença de marcas linguísticas dos falares baianos no Espírito Santo. Para tanto serão utilizados dados dos questionários lexicais do Atlas Linguístico do Espírito Santo (ALES) e do Atlas Prévio dos Falares Baianos (ROSSI, 1965). De modo que as informações serão contrastadas, para verificar se dados lexicais baianos ocorrem no ES e qual seu alcance em termos de distribuição espacial.

Palavras-chave: Dialetologia • ALES • APFB • Isoléxicas • Áreas lingüísticas

Estudo do léxico: análise de verbo de movimento

Sabrina Pinto Ferraz -UFES

Por indicarem o deslocamento de um objeto no espaço, pressupõe-se que os verbos de movimento trazem em sua estrutura argumental um locativo implícito, e um explícito. (IGNÁCIO, 2002). Além de noções da Gramática de Valências, adotaremos também pressupostos teóricos do Funcionalismo, visto que sua investigação linguística vai além da estrutura gramatical, buscando no contexto discursivo a motivação para os fatos da língua. Dentro dessa perspectiva procura explicar as regularidades observadas no uso interativo da língua analisando as condições discursivas em que se verifica esse uso (FURTADO DA CUNHA; 2003). Os verbos de movimento (ir, vir, levar, trazer, entrar e sair) foram observados em oito edições da Revista Veja.

Palavras-chave: Verbos de movimento • Valências • Uso • Funcionalismo

Análise valencial dos verbos de transferência de posse

Samira Colombi – UFES

Este trabalho tem por objetivo analisar a transitividade dos verbos de transferência de posse a saber: comprar, vender, alugar, dar, doar, arrendar e conceder. Gramáticos seguidores da NGB (1959) classificam esses verbos como transitivos diretos e elementos como o de preço são considerados adjuntos adverbiais. Nossa pesquisa tem como referencial teórico a Teoria de Valências preconizada por Borba (1996) que preconiza o estudo contextual da língua e parte do princípio da centralidade do verbo e, assim, muitos elementos considerados adjuntos adverbiais, na verdade pertence a matriz verbal, portanto é complemento verbal. Para contextualizar nossa pesquisa utilizaremos como corpus notícias internacionais retiradas do site da revista Veja, na seção de notícias internacionais do ano de 2009. A escolha ocorreu por que nessa época a economia passava por uma crise e observou-se que esses verbos apareceram com maior freqüência.

Palavras-chave: verbos de transferência de posse •transitividade • Valência

Piadas sobre políticos: a construção do humor

Shirlei de Almeida Alves – UFES

A piada é um gênero essencialmente humorístico que faz parte do domínio discursivo do cotidiano e que dissemina na sociedade um discurso proibido e não oficial. Em seu conteúdo, podemos observar temas que são sempre contrários há algo que é pré- estabelecido, permitindo uma crítica. Partindo dessas considerações, e baseando-nos em pressupostos teóricos de alguns estudiosos como Possenti (1998), Travaglia (1992) e Carmelino (2009), o presente trabalho toma como objeto de estudo algumas piadas sobre políticos e busca investigar especificamente os mecanismos linguísticos que levam à construção do humor dessas piadas. Dentre vários recursos linguísticos que podem explicar a deflagração do cômico, observamos aqui o uso de estereótipo e o conhecimento de mundo.

Palavras-chave: Gênero • Piada • Humor • Estereótipo • Conhecimento de mundo

A construção de face de si e do outro: uma análise de depoimentos de Orkuts

Suellen Silva Venturim – UFES

Orientadora: Profª Drª Maria da Penha Pereira Lins

O trabalho insere-se numa perspectiva funcionalista de linguagem, pelo qual entendem-se os gêneros textuais como a forma que os falantes interagem. Sobre eles, Marcuschi (2002, p. 22) explica que são “a realização concreta do texto histórico, social e culturalmente produzido pelos falantes da língua, com uma determinada intenção que supre as necessidades comunicativas dos falantes”. Um gênero textual de grande alcance social devido ao constante crescimento das comunidades de relacionamento presentes na Internet é o depoimento, mediado pelo site de relacionamentos Orkut. Pelo fato de o depoimento ser uma forma de estreitamento de amizade, pode-se encontrar nele enunciados feitos para enaltecerem o dono do perfil e, conseqüentemente, a pessoa que cria o depoimento. Por esse motivo, considerou-se necessário procurar entender quais os mecanismos pragmáticos utilizados na construção de sentido desse gênero tão em voga nas comunidades virtuais.

Palavras-chave: Depoimentos de Orkut • Construção da face • Mecanismos pragmáticos

O bõõ pagão: a cavalaria de Palamedes em A demanda do Santo Graal

Thalles Tadeu Brunello Zaban – UFES

Entre os diversos personagens presentes em A demanda do Santo Graal, Palamedes destaca-se por ser o único cavaleiro pagão em atividade a ser admirado pelos da corte cristã do rei Artur. Considerando o (pre)domínio da Igreja Católica no que tange às esferas política, cultural e ideológica do séc. XIII (quando da redação da novela), a exaltação das qualidades morais e marciais de Palamedes, um mouro, ganha especial relevo, na medida em que representa, na estrutura de valoração ambivalente da Demanda, a excelência dos atributos constituintes da ordem de cavalaria, à revelia da submissão desta à Igreja. Este estudo, assim, pretende abordar a função de Palamedes e o sentido de sua cavalaria na versão portuguesa da Demanda, para averiguar a possibilidade de se considerar um código de cavalaria anterior à adequação da ordem ao cristianismo.

Palavras-chave: Novela de cavalaria portuguesa medieval • A demanda do Santo Graal – crítica e interpretação • Palamedes – Personagem literário • Cavalaria medieval – Tema literário

A Crise de Identidade na ficção de Caio Fernando de Abreu

Yan Patrick Brandemburg Siqueira – UFES

A proposta é analisar a performance da Crise de Identidade do sujeito pós-moderno nos contos de Caio Fernando de Abreu. É característica presente na obra do contista a ausência de nomes das personagens – o autor usa de pronomes pessoais e formas descritivas que (des)identificam as personagens, fazendo-o mais por  suas características externas de identificação do que fixando identidades sólidas – característica própria da Pós-Modernidade. Baseando-se, principalmente, nos estudos de Zygmunt Bauman e Stuart Hall, esta pesquisa visa relacionar a caracterização das personagens com as teorias acerca da pós-modernidade.

Palavras-chave: Caio Fernando Abreu • Pós-Modernismo • (Não) Identidade

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: