Candomblé: tradição e resistência

“Biblioteca Fazendo História” debate o tema no dia 16 de novembro

Os brasileiros estão acostumados a termos como axé, afoxé e babalorixá. Mas nem todo mundo sabe que a origem deles está no candomblé nagô, divulgado por Pierre Verger, Roger Bastide e Nina Rodrigues. A religiosidade africana assumiu diversas formas no país e, apesar de ainda estar envolta por certo mistério, vem ganhando força com novos filmes, livros e pesquisas. O Biblioteca Fazendo História do mês de novembro debaterá o tema “Candomblé: tradição e resistência” com Yvonne Maggie, professora da UFRJ, e Juliana Barreto Farias, jornalista e historiadora. A série de debates, com entrada franca, acontece sempre no auditório Machado de Assis da Fundação Biblioteca Nacional. Acompanhe também a transmissão simultânea do evento pelo site do Instituto Embratel: www.institutoembratel.org.bre a cobertura pelo twitter: www.twitter.com/rhbn.

Participe e ajude a realizar esse encontro histórico!

Dia 16 de novembro, às 16h, Auditório Machado de Assis, Biblioteca Nacional. R. México, s/nº. Entrada franca. Conferimos certificados de participação.

Fonte: Carolina Rocha – REVISTA DE HISTÓRIA DA BIBLIOTECA NACIONAL

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: